Informações - COVID-19

O COVID-19

 

Pertence à família Coronavírus, faz parte de um grupo de vírus que causa desde simples constipações a quadros mais graves, como pneumonia. Foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019, na China, na Cidade de Wuhan.

O vírus "apanha boleia" em gotículas de muco ou saliva e sobrevive algum tempo no espaço exterior (não se sabe, ainda, e ao certo, por quanto tempo). Para que um ser humano se infete, no entanto, é necessário um ponto de entrada – nariz, boca ou olhos. Daí as constantes recomendações para que mantenha as mãos lavadas. É que, por estarmos, ao longo do dia, em contacto permanente com todo o tipo de superfícies à nossa volta, o percurso da infeção costuma ser esse.

 

Como se preparou a Servilusa para poder assegurar as mais rigorosas medidas de segurança, no sentido de reduzir o risco de contágio com COVID 19? 

Após três meses e meio de trabalho em contexto de pandemia, com diversas adaptações de procedimentos, em função dos diversos estados do país decretados pela DGS e Governo, a Servilusa reuniu todas as condições para poder solicitar a certificação COVID CLEAN. Primeira agência funerária a ser CERTIFICADA em "BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DE RISCOS BIOLÓGICOS - COVID 19".

Desta forma está assegurada por uma entidade independente que a Servilusa tem implementadas de forma completa e consistente todas as medidas de higiene e segurança preconizadas pela DGS, reforçadas por medidas adicionais da iniciativa da empresa.

https://www.servilusa.pt/pt/servilusa/actualidade/noticias/servilusa-e-primeira-em-portugal-obter-certificacao-boas-praticas-covid-19

 

Realização de velórios em período de calamidade, terceira fase de desconfinamento

Se a causa de morte não for COVID, o velório pode decorrer no período normal, podendo iniciar-se num dia e concluir-se no dia seguinte, após o que terá lugar o funeral ou cremação.

Devem, no entanto, seguir-se todas as recomendações da DGS relativamente às medidas de proteção, entre as quais se destacam: cumprimento do limite máximo de pessoas na sala, distanciamento social, utilização de máscara, lavagem e desinfeção de mãos.

Nos centros funerários da Servilusa (https://www.servilusa.pt/pt/onde-estamos) serão asseguradas rigorosas medidas de higiene e desinfeção após cada serviço funerário. As salas serão desinfetadas com produtos adequados e algumas higienizadas por Máquina de Ozono. Concluída a operação de limpeza e higienização, as salas serão seladas até a chegada da família seguinte.

O nº de participantes nos velórios continua a ser limitado pela capacidade da sala, pelo que a Servilusa coloca à disposição das famílias a transmissão em direto da cerimónia. Para mais informação consulte o representante Servilusa ou ligue 800 204 222.

Deverão sempre ser respeitadas as regras de higiene, etiqueta respiratória, contingência social, e as indicações da Direção Geral de Saúde. Sendo de especial relevância a obrigatoriedade de utilização de máscara.

Se a causa de morte for COVID não haverá lugar a velório, o serviço funerário será direto ao local de cremação ou sepultura.

 

É possível a realização de cortejo fúnebre?

Sim, recomendamos, no entanto, que se recorra aos veículos pessoais. Os acompanhantes não devem viajar nos veículos funerários.

 

Os falecidos de COVID-19, podem ser inumados?

Até indicações contrárias da DGS, sim podem, contudo, aconselha-se a cremação.

 

Onde e como pode ser contratado um funeral?

As famílias deverão contactar o 800 204 222. 

Se a causa de morte for COVID-19 a contratação será efetuada através de telefone e as aprovações através de um sistema de assinatura digital. Se for outra a causa de morte o atendimento pode ser numa loja Servilusa com hora previamente combinada.

As lojas estão dotadas de equipamentos que permitem separar as famílias do staff Servilusa, de forma a reforçar o nível de proteção de todos os participantes. É obrigatório a utilização de máscaras e por clientes e colaboradores.

Só serão admitidas no máximo 2 pessoas da família em cada local, que será desinfetado após cada reunião.

As famílias podem observar os produtos disponíveis na página  https://www.servilusa.pt/pt/organizar-um-funeral/produtos

 

Não estando presente no velório é possível enviar mensagens à família?

Sim, Através da necrologia do site Servilusa na página  https://www.servilusa.pt/pt/necrologia pode pesquisar pelo nome do falecido e deixar uma mensagem de condolências.

 

É possível organizar uma homenagem póstuma?

Sim, a Servilusa tem à disposição das famílias um conjunto vasto de serviços que permitem organizar uma cerimónia de homenagem em data posterior e logo que sejam levantadas as restrições em vigor https://www.servilusa.pt/pt/cerimonia-de-homenagem-postuma

 

Existe alguma forma de apoio a familiares em processo de luto?

Sim, a Servilusa recomenda o contacto com a linha de Aconselhamento Psicológico do SNS 24h, em colaboração com a Ordem dos Psicólogos Portugueses.

https://www.sns24.gov.pt/guia/aconselhamento-psicologico-no-sns-24/

 

A Servilusa trabalha seguindo rigorosamente as recomendações da DGS e adotando as melhores práticas do sector, com a preocupação permanente de assegurar as melhores condições de segurança e proteção aos seus colaboradores e às famílias que nos confiam a organização do serviço funerário.

 

Links utéis:

https://www.dgs.pt/

https://www.who.int/eportuguese/countries/prt/pt/